O marketing e sua importância para pequenas empresas


As estratégias de marketing são essenciais para que um negócio floresça no mercado atual. Levando em conta não apenas as melhorias que essas ferramentas podem trazer ao seu investimento, mas também o fato de que todas as empresas consolidadas as usam.

É um assunto que evolui junto ao mercado, acompanhando as tendências sociais e tecnológicas que operam em um espaço de tempo específico. Assim como as estruturas sociais se modificam, os ideais de marketing também se tornam adaptáveis.

Se antes uma empresa de segurança atuava com equipamentos atualmente vistos como triviais, como alarmes, sensores e câmeras de vigilância, hoje ela precisa se adequar a todo um sistema de automação residencial já contratado pelos moradores.

O marketing se transforma porque as pessoas se transformam, assim como a cultura e o comportamento geral. E com novas personalidades e estilos surgindo a cada dia, o mercado precisa se adaptar caso queira se conectar com esse novo público.

Muito se fala sobre a importância do marketing. Sobre como suas estratégias são essenciais para a execução de um negócio, além de garantir o sucesso dele. Seja no setor de bebidas ou com uma locação de tendas. Mas pouco se fala sobre o que ele é.

Para que serve o marketing?

Para entender o marketing, primeiro é preciso compreender a origem do termo em si. Vindo do inglês, a expressão é uma junção da palavra market (mercado) com o sufixo ing, que em inglês remete à ação e movimento.

Ou seja, se estudarmos o sentido etimológico do termo, referente ao sentido da palavra, podemos entender o marketing como um mercado em movimento. E é justamente esse o propósito do termo. Destacar a lógica de contínua mudança do mercado.

Mas o marketing não é uma coisa apenas, e sim um conjunto de várias atividades. Um grupo de ferramentas e estratégias que destacam o aproveitamento total da relação de consumo entre o cliente e a empresa. Aperfeiçoando essa relação de troca.

Lembrando que esse processo de otimização é referente não apenas ao aumento de lucro da empresa. Ele se conecta também às necessidades do consumidor, a realização de seus desejos, de forma a garantir que eles correspondam positivamente às ações da empresa.

Um erro comum na área é pensar que tais estratégias são eficientes apenas para grandes entidades do meio comercial. Voltando ao exemplo da empresa de segurança.

Um pequeno estabelecimento, que lida somente com o monitoramento de alarme, também será beneficiado pelo uso de estratégias comerciais.

Qual o tamanho da minha empresa?

Após o esclarecimento de que as ideias do marketing podem, e devem, ser aplicadas a um pequeno negócio, é preciso entender o que de fato o define como um pequeno ou micro negócio.

Existem diversos órgãos do governo com definições diferentes sobre os valores necessários para que um empreendimento seja declarado como uma micro, pequena ou grande empresa.

Apesar de tais diferenças, essa definição costuma ser feita pelos mesmos dois fatores: o faturamento anual ou número de funcionários contratados.

De acordo com o IBGE uma microempresa (ME) é composta por até 9 funcionários, a empresa de porte pequeno (EPP) por no máximo 49, a empresa média tendo até 99 colaboradores e as grandes empresas a partir de 100.

A quantidade muda quando se fala de empresas do setor da indústria, no qual o número de funcionários contratados é de no máximo 19, 99, 499, 500 ou mais, em relação às micro, pequenas, médias e grandes empresas.

Com isso, um pequeno negócio que ofereça serviços de portaria para um só prédio pode ser definido como uma microempresa, enquanto uma empresa de portaria que trabalhe com uma rede de condomínios pode ser definida como grande.

Essa diferença de escala costuma amedrontar os pequenos negócios, mas eles não deixam de ser concorrentes do mesmo setor. Além do tamanho, outra diferença marcante é sobre qual das empresas utiliza as ferramentas de marketing para seguir prosperando.

É comum que pequenos negócios ignorem tais ferramentas, por pensarem que as estratégias de marketing são coisas exclusivas de grandes empreendimentos. Pelo contrário, são conceitos que se adequam a todos os tamanhos.

Na verdade são até mais necessários, para que exista uma chance de competitividade entre os dois projetos. Que mesmo atuando em níveis diferentes, com públicos também distintos em muitos casos, podem ser auxiliados por estratégias em comum.

Conheça os benefícios do marketing

As ferramentas de marketing foram idealizadas com o intuito de ajudar os consumidores a receberem da melhor forma possível os produtos ou serviços contratados. Isso porque diante uma boa resposta do público, a empresa terá subsídios para alcançar o progresso.

É a partir do uso de tais estratégias que um negócio pode não apenas entregar o melhor produto ou serviço possível, ele pode contar também com a resposta positiva do público em relação a tais ações. Um fator de grande importância para que o nome da empresa se destaque.

Para os pequenos negócios, essa importância é ainda maior, pois não conta com os mesmos subsídios e o legado de grandes empresas, para sustentá-las durante qualquer adversidade, justamente por ser um título diferencial no mercado.

Os ganhos de uma boa organização e planejamento de marketing são enormes, pois passam por diferentes áreas de trabalho da empresa. Justamente pelos ideais de marketing não serem algo único, e sim um conjunto de ações, com diferentes ganhos.

Otimização dos serviços

Para um pequeno negócio, a entrega de um bom serviço é essencial para a sua sobrevivência em um mercado competitivo. Ainda mais se o ramo do seu negócio não lidar com um produto de alta inovação.

A implementação de algumas ações de marketing permite não apenas uma melhoria externa, lidando também com as engrenagens internas de uma companhia. Antes de trabalhar a imagem do negócio, é preciso focar no aperfeiçoamento dele.

Empresas de organização de eventos lidam com um conjunto enorme de fatores, que podem afetar a preparação de uma cerimônia importante pela qual foi contratada. Questões como clima são complicadas de se lidar, mas até elas precisam de um plano de contingência.

Afinal, o contratante não vai se satisfazer com a não realização daquilo que pagou, por fatores que podiam e deviam ter sido previstos pelo prestador do serviço em questão. Se os elementos imprevisíveis precisam de uma certa premeditação, o resto necessita ainda mais.

A otimização do planejamento interno, como a implementação de um melhor sistema de caixa para restaurante pode agilizar a forma em que os pedidos são realizados em um pequeno negócio. Existem outras possibilidades de melhora como:

  • Melhor controle de estoque;
  • Otimização do sistema de entregas;
  • Padronização de recibos e notas fiscais;
  • Agilidade no modelo de empacotamento.

Ao buscar uma melhora na elaboração de tais atividades, todo o sistema de entrega de um negócio, por menor que ele seja, garantirá um nível de satisfação superior aos seus clientes. A partir desse impacto positivo, um negócio pode se erguer contra a concorrência.

Competitividade

Como uma pequena empresa não conta com uma equipe enorme para competir com um nome gigante do seu setor, é fácil para ela se contentar com o seu pequeno espaço, ou até desistir da possibilidade de alcançar espaços maiores.

De fato não se espera que uma barraca de refrescos consiga bater de frente contra uma empresa renomada de refrigerantes, mas ela pode aperfeiçoar a sua atuação em uma área específica, e talvez até conquistar públicos que uma marca gigante não alcança.

Para isso é preciso analisar quais são as forças de marketing do seu negócio. Pode ser a qualidade do produto, o preço ou até mesmo a forma em que a sua comunicação se conecta a um nicho específico de público. Conhecendo isso, é possível apostar no que sua marca tem de melhor.

Tornar seu negócio competitivo é garantir que ele se mantenha vivo no mercado, pois sempre haverá novos competidores no meio. Muitas vezes atuando em áreas diferentes, mas representando ameaça por disputar um público similar.

Destacando-se perante o público

É essencial para uma pequena empresa conquistar sua parcela de público. Após isso, é necessário que eles retornem a consumir novamente em seu negócio, logo é preciso fidelizá-los aos ideais do seu estabelecimento. Seja ele físico ou virtual.

Através de uma bem aplicada estratégia de marketing, o seu negócio pode entregar algo capaz de conquistar a afetividade do seu cliente. Por exemplo, uma embalagem chamativa para o seu rolo de filme stretch pode torná-lo em uma peça de destaque no supermercado.

A importância do marketing para pequenas empresas

Se as estratégias de marketing são parceiras importantes dos grandes negócios, para as empresas pequenas, que acabaram de entrar no mercado, elas se mostram ainda mais necessárias.

São ferramentas capazes de otimizar os serviços ou produtos oferecidos, assim como permitir que o seu pequeno empreendimento garanta um rápido progresso, e com tempo deixe de ser uma empresa pequena, tornando-se em um exemplo de sucesso.

É um conjunto de ações que se adapta perfeitamente às necessidades e ao tamanho do seu negócio. É só lembrar que a compra de um carimbo datador manual é capaz de agilizar a sua produção de notas fiscais.

Só é preciso compreender onde é possível melhorar, e um bom planejamento de marketing é capaz de mapear tais carências e apresentar soluções nesse sentido.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.