Como deixar a produção dos conteúdos mais natural com slow content nas redes sociais


Para estabelecer uma boa relação com o seu público uma empresa deve conhecer a fundo todas as tendências que estejam em alta, de forma a trabalhar com estratégias que levem a uma maior conexão com sua audiência de interesse, como por meio do slow content.

Prática essa que envolve o desenvolvimento de um novo tipo de conteúdo, apostando em modelo que aproxime uma companhia do seu público, ao compartilhar em seus canais produções de qualidade, que conquistem uma atenção maior parte de tais usuários.

Uma ideia que acaba sendo mais popular dentro do campo digital, levando em conta a aproximação que pode ser estruturada na internet por parte das empresas hoje, diante da alta presença de público nas plataformas digitais, em busca de diversas possibilidades.

Isso porque os mais variados tipos de produtos e serviços podem ser atualmente pesquisados nos campos de busca disponíveis na rede, sendo preciso apenas digitar por “gerador para salão de festas” em seu navegador para ser levado a fornecedores.

E por mais que esse tipo de situação possa ser positiva para esse tipo de negócio, ampliando suas chances de alcançar novos clientes, passa a existir também um maior desafio em relação ao destaque necessário que se busca garantir nas redes.

Isso por causa da pluralidade de empresas que também podem estar à procura do seu próprio espaço na internet, mas também pela variedade de canais aos quais uma companhia precisa ter atenção, de forma a se conectar com um público em várias frentes.

Um trabalho necessário para que os melhores resultados possam ser obtidos por negócios de diferentes ramos, de um distribuidor de etiquetas adesivas até mesmo um profissional autônomo que oferece seus serviços digitais na internet, todos em busca de se destacarem.

Em relação a essa atenção a ser conquistada, uma estratégia que recebe bastante atenção é a produção de conteúdos para a internet. Obras que não necessariamente precisam influenciar um usuário a fechar uma compra ou assinar algum tipo de serviço.

Os objetivos em relação à prática de produção de conteúdos podem ser diversos, incluindo um maior reconhecimento por parte de uma audiência específica, sendo possível trabalhar futuramente com essa audiência, levando esse público posteriormente para fins comerciais.

Independentemente ao objetivo por trás desse tipo de produção, é essencial que esse conteúdo seja desenvolvido da melhor maneira possível, o que inclui a atenção a um novo tipo de formado que aos poucos vem ganhando espaço na internet, como o slow content.

Slow content: Reduzindo a velocidade nas redes

O campo digital vem conquistando uma importância cada vez maior, tanto para o mercado como para a sociedade em si. Um novo cenário que leva a novos comportamentos, junto também de diferentes reações para tudo o que pode ser trabalhado nas redes.

Ponto esse que leva para uma mudança de perspectiva nas empresas, que cada vez mais passam a dar atenção ao modelo virtual de vendas, em alguns casos migrando totalmente os seus serviços para uma plataforma digital, atualizando assim seu método de vendas.

O que pode ser o caso de uma fábrica de camisetas promocionais, cujas encomendas podem ser feitas diretamente junto do site da empresa, sem a necessidade de nenhum tipo de contato físico com esses clientes, aproveitando melhor o tempo de todos os envolvidos.

E esse é apenas um exemplo de como a internet vem modificando diferentes setores sociais, o que ultrapassa o mercado e chega também à forma como reagimos e consumimos os mais diferentes tipos de conteúdos que são compartilhados na internet.

Nos últimos anos foi possível perceber um processo de maior velocidade nas redes, como consequência da alta quantidade de publicações que são feitas no meio digital, não existindo também para consumir tudo o que é disponibilizado nesses canais.

Junto a isso tivemos também a popularidade dos formatos audiovisuais, que exigem uma menor atenção do usuário em relação a um texto, aumentando assim sua possibilidade de consumir algo de forma mais rápida, aumentando também a velocidade da reprodução.

Ainda em cima disso foi possível acompanhar uma tendência de conteúdos cada vez mais ágeis e curtos, com os vídeos postados por um profissional que atua na área de execução e manutenção de jardins se encontrando em formatos cada vez mais rápidos.

Tudo isso leva a um processo de aceleração da própria vida em sociedade, o que pode ser prejudicial a certo ponto, impactando até mesmo na qualidade de vida de um indivíduo, que não encontra tempo para responder corretamente a nenhum tipo de produção.

Como resposta a essa realidade, um novo tipo de prática de vida passou a ser incorporado na sociedade, como é o caso do slow living, um método mais lento de se consumir ou reagir a temas e situações diversas em seu cotidiano, o que pode envolver áreas como:

  • Educação;
  • Alimentação;
  • Educação;

Um conceito que acaba chegando também à área de produção de conteúdos, resultando no slow content, um novo perfil de desenvolvimento de peças que foge do estilo dinâmico que é visto como dominante dentro do mercado atual.

Por mais que isso seja uma realidade, envolvendo a alta velocidade que envolve desde o momento em que um usuário pesquisa por crachá em PVC personalizado até o recebimento de tal produto, no ramo dos conteúdos esse nível pode ser mais amplo.

Sendo importante então reconhecer um nicho específico que ainda está presente nas redes sociais, que procura por conteúdos muito mais complexos, que respondam melhor aos seus anseios, fugindo assim desse estilo mais dinâmico que é visto no meio digital.

E ao trabalhar com esse chamado slow content, com destaque para as redes sociais, é possível conquistar uma maior atenção dos usuários, que podem optar por consumir algo mais aprofundado do que uma série de produções vazias que surge em sua tela.

Em frente a isso é importante então saber como melhor desenvolver esse tipo de conteúdo, seja um produtor cultural ou um fornecedor de estrutura metálica para galpão industrial que busca aumentar o nível de leitores em seu blog, ampliando assim suas possibilidades.

Como melhor desenvolver um slow content

Indo contra a ideia de conteúdos rápidos, para conquistar a audiência de um usuário nas redes sociais, o slow content pode ser um tipo de prática capaz de render melhores resultados, ao falar de forma mais assertiva com um público de interesse específico.

Um tipo de desenvolvimento que pode ser possível a partir das seguintes ações:

Alinhamento mais natural

Ao invés de focar em quantidade, como na produção de posts diversos para aumentar sua percepção na internet, é mais benéfico para um negócio trabalhar com conteúdos de maior qualidade e profundidade, trazendo uma linguagem mais natural para essas produções.

O que passa tanto pela maior complexidade em cima de tudo que será compartilhado, junto também de um diálogo que soe mais natural ao seu público, fugindo de um estilo automático que custa ser adotado por páginas com diversas publicações ao dia.

Foco em uma área

Para que seja possível se aprofundar em um tipo de conteúdo, é importante manter o seu foco em uma área em particular. Ação que permita a um usuário quando procurar por sacolas e mochilas personalizadas se informar especificamente com um canal.

Sabendo dessa forma sobre as melhores combinações e dicas de decorações que uma empresa do ramo pode falar sobre na internet, apostando em conteúdos mais complexos, que atraiam um público de valor, ao invés de apostar em uma variedade vazia de temas.

Criação de Storytelling

Junto a esse melhor desenvolvimento de conteúdos é importante trabalhar a fundo com a prática de storytelling, principalmente para quem pensar em disponibilizar conteúdos com algum tipo de alcance comercial.

Isso envolve a criação de uma linha de comunicação que se expanda para todos os seus conteúdos, aumentando assim o interesse de um usuário para todas as produções que virão a ser consumidas, recorrendo a um método mais lento de absorção.

Abrir seus horizontes

Da mesma forma que a procura pelo slow content já se mostra como algo que foge do que visto como dominante no mercado, que são os conteúdos rápidos, é importante também estar sempre atento a tudo de novo que surge em sua área, para otimizar suas produções.

Isso porque o slow content está associado também a produções complexas, mas também atualizadas, despertando o interesse do público, a ponto de reservar seu tempo para uma melhor absorção desse tipo de conteúdo.

Ação que pode levar a diversos resultados positivos no mercado, entre eles:

  • Maior autoridade para um produtor;
  • Melhor relação com o público;
  • Menor desperdício de recursos.

Oportunidades que se mostram positivas para todo tipo de conteúdo a ser compartilhado nas redes, do funcionamento de um forno para pizzaria profissional até dicas culinárias sobre como fazer uma pizza de qualidade.

O importante é sempre garantir com que esses conteúdos sejam muito bem estruturados, fazendo com que o público reserve parte do seu tempo para consumi-lo de forma atenciosa.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.