Marketing 5.0: saiba quais são as principais ferramentas para aumentar o engajamento do consumidor


O Marketing 5.0 coloca o melhor da tecnologia à disposição de sua empresa para melhorar a experiência do cliente.

Esse conceito é uma resposta da comunicação para a grande mudança de comportamento do consumidor ocorrida nos últimos anos.

Hoje, o público é mais exigente, consciente de seu poder sobre o mercado e tem o perfil de buscar um consumo sustentável.

Esse novo conceito de consumidor segue a tendência traçada pela sociedade 5.0, que traz o uso de tecnologias inteligentes para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

O que é Marketing 5.0?

Este conceito está relacionado com a busca pela melhoria da jornada do cliente utilizando recursos tecnológicos inteligentes que simulam o comportamento humano.

No ano de 2019 esse conceito se popularizou com o lançamento do livro “Marketing 5.0: tecnologia para a humanidade”, de Philip Kotler, Iwan Setiawan e Hermawan Kartajaya. Essa é uma excelente dica de leitura para uma empresa de empilhadeira a diesel.

Kotler é conhecido como “pai do marketing” e, segundo o The Wall Street Journal, é um dos 10 pensadores mais influentes da área de negócios.

Ele defende que as técnicas, já usadas há muito tempo para atrair clientes, precisam estar em constante evolução.

Isso é principalmente importante em um contexto de grande digitalização das empresas e depois da massiva mudança de comportamento do consumidor, ocorrida desde 2017.

Surge então uma nova abordagem de comunicação e publicidade, entrando em cena tecnologias pautadas em dados, que ajudam a tomar decisões estratégicas, como:

  • Inteligência Artificial;
  • Big Data;
  • Realidade Aumentada;
  • Realidade Virtual;
  • Realidade Mista.

Sua empresa de tratamento de água deve saber que assim como nos conceitos anteriores, a tecnologia tem o papel de apoiar os profissionais.

Afinal, as estratégias podem ser mais ágeis e complexas quando existem ferramentas e pessoas garantindo sua qualidade e execução.

Vantagens e importância do Marketing 5.0

O Marketing 5.0 aproxima marcas e pessoas ao melhorar a experiência do cliente. Ele se difere dos conceitos anteriores pelas ferramentas utilizadas para isso.

Philip Kotler pontua que o diferencial trazido por essa abordagem pode auxiliar em algumas etapas do processo, como:

  • Criação de valor;
  • Entregas;
  • Comunicação;
  • Clareza da contribuição ao longo da jornada.

Somente começando com um bom ponto de partida, se encontra a possibilidade de aplicar recursos virtuais e físicos de coleta de dados para mapear todos os passos da trajetória do cliente.

Isso traz informações sobre o público para sua empresa de laudo de estudo de impacto de vizinhança, como interesses, preferências, comportamentos, valores e causas apoiadas.

Essas informações fornecem insights para a marca encontrar e aplicar soluções, desenhar campanhas mais eficientes, criar mais conexão com a sua audiência e fortalecer a relação já estabelecida.

Uma vez que sua empresa tenha esse poder analítico, pode-se perceber a necessidade de mudar o posicionamento ou a identidade visual.

Ao apostar de forma inteligente em todo o potencial do Marketing 5.0, outras metas também se tornam possíveis, como tocar emocionalmente o público, criar vínculos por meio da responsabilidade socioambiental, fidelizar clientes e conquistar defensores da marca.

Quais são os elementos do Marketing 5.0?

O Marketing 5.0 tem como base pilares essenciais tanto para a relação de compra e venda com seus consumidores, quanto para o relacionamento emocional das pessoas com as marcas.

O objetivo é aumentar o engajamento do consumidor, atender aos anseios e necessidades dos clientes, ampliar o awareness e se tornar a marca preferida do consumidor.

Para que isso ocorra em uma empresa de piso para academia preço, essa estratégia conta com algumas ferramentas, componentes e diretrizes.

1.   Marketing direcionado a dados

A tomada de decisões deve ser uma ação estratégica, por isso o marketing sempre deve ser orientado a dados.

É importante que a análise Big Data considere tanto fatores internos quanto externos, como as oscilações do mercado.

2.   Marketing Ágil

Com todas as ações devem ser otimizadas e ágeis no Marketing 5.0, a agilidade entra como segundo ponto em nossa lista, devendo ser considerada urgentemente pelas organizações.

Desenvolva campanhas e produtos de marketing focando na agilidade com que a sociedade se transforma.

3.   Marketing Preditivo

Se sua empresa de pisos de madeiras aposta na análise preditiva feita com o uso da tecnologia, se torna possível prever resultados de campanhas de marketing mesmo antes do lançamento.

Trata-se de uma atividade necessária para direcionar esforços e budget com estratégia e de forma eficiente.

4.   Marketing contextual

O objetivo do marketing contextual é atender cada cliente de acordo com seu contexto, de maneira individualizada e personalizada.

Dependendo do nicho da sua empresa, é possível oferecer essa personalização com o emprego de sensores e interfaces digitais no espaço físico.

5.   Marketing Aumentado

Trata-se de utilizar a tecnologia digital para melhorar e aumentar a produtividade dos especialistas do setor, que estão em contato direto com os clientes.

Destacam-se os pontos de contato, como assistentes virtuais e chatbots, cujo atendimento e interação se assemelha ao comportamento humano.

Somente com empatia e calor humano, uma empresa de alvará de funcionamento SP consulta consegue se tornar, de fato, human analytics.

A evolução do marketing

Ao longo do tempo, o marketing passou por diversos estágios que estão ligados diretamente à Revolução Industrial, cada vez mais informatizada, digital e tecnológica.

Cada fase do marketing teve um impacto direto no trabalho dos profissionais da área, então vamos conferir como foi essa evolução.

Marketing 1.0

O Marketing 1.0, ou marketing tradicional, era focado no produto, de forma que se manifestava a partir de um relacionamento vertical e unilateral com o cliente.

A empresa simplesmente definia o que vender, sem dar atenção ao outro lado. Essa era uma de suas características principais.

Não havia preocupação com a segmentação do mercado, com a personalização e com a construção da marca.

Isso pode ser explicado pelo fato que na época em que o conceito se desenvolveu, existia pouca concorrência, poucos produtos e consumidor não era tão exigente.

Nesse período, a estratégia das grandes empresas era a massificação da divulgação de serviços e produtos em meios de comunicação como rádio e TV, para aumentar a exposição.

Marketing 2.0

O Marketing 2.0 é mais voltado para o consumidor, passando a considerar as necessidades dos clientes associadas aos serviços e produtos.

Nesse cenário, ocorre um amadurecimento das organizações, como uma empresa de balança digital 150kg que começa a compreender que sanar as dores do consumidor gera mais demanda e aumenta as receitas do negócio.

Isso ocorre ao mesmo tempo em que os clientes começam a criar um senso crítico aguçado e exigem mais das marcas, fazendo com que os setores produtivos passem a rever suas estratégias de comunicação.

Uma ideia que surgiu desse cenário foi a segmentação do mercado. Essa estratégia tem a finalidade de delimitar grupos com interesses em comum para entender seus anseios e propor soluções personalizadas.

Assim, as organizações começam gradativamente a reduzir o gasto com estratégias de comunicação em massa, uma vez que não surtiam o efeito esperado.

Marketing 3.0

O Marketing 3.0 traz o conceito de marketing centrado no humano, ao mesmo tempo que a internet é a protagonista da transformação digital.

As pessoas ganham voz por meio de sites, blogs e redes sociais, alterando a hierarquia do consumo, de forma que o público começa a ditar as regras.

Os profissionais de marketing e as empresas perceberam que não fazia sentido apenas segmentar o público-alvo.

Era preciso tratar o consumidor como um ser único, com desejos, necessidades e uma visão de mundo diferenciada.

Isso faz com que seja necessário adaptar as estratégias para cada pessoa, considerando seus anseios e particularidades.

Tudo isso fez com que as marcas começassem a humanizar seus discursos. Outra estratégia é a abordagem de causas sociais e ambientais, demonstrando sua preocupação com o desenvolvimento sustentável.

Marketing 4.0

O Marketing 4.0 é uma versão que se adapta à realidade de um novo mundo, mais tecnológico e mais conectado, baseado na internet.

Indo do tradicional ao digital, o marketing passa a usar canais e ferramentas que estimulam a maior interação, conectividade entre marcas, empresas e seus públicos, além do engajamento.

Na perspectiva da economia digital, empresas de produtos para cabelos quebradiços contam com clientes que se mostram socialmente conectados em comunidades e redes horizontais.

Para sobreviver nesse cenário, as empresas precisam agir para ajudar o consumidor, que se mostra empoderado e capaz de avaliar o que é prometido pelas marcas.

Conclusão

Questões como a pandemia de Covid-19, o isolamento social e medidas restritivas, fortaleceram ainda mais o mundo digital.

Foi nesse ambiente que as pessoas passaram a consumir. Isso fez com que as empresas tivessem que se adaptar a essa realidade, de forma rápida.

Empresas que não se inseriram nesse ambiente online, acabam enfrentando grandes dificuldades para manter a sua marca no mercado.

Este cenário acelerou as mudanças iniciadas pela popularização da internet, fazendo com que o marketing evoluísse e atingisse a escala 5.0, um novo conceito que une o ser humano e a tecnologia.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.