Designer floral Tete Castanha conta como a inteligência emocional foi a chave para sair de quadro depressivo e alcançar o sucesso nos negócios


Há 9 anos, antes de empreender, Tetê Castanha era uma advogada tributarista bem-sucedida, que sofreu um processo depressivo após sucessivas tentativas para engravidar. Diante da busca para vencer a depressão, decidiu seguir a recomendação de uma amiga e focou suas atenções para uma nova ocupação, foi então que se inscreveu num curso para aprender a fazer arranjos.

Investir em um novo negócio trouxe clareza para Tete e a fez trabalhar com sua gestão emocional voltada ao novo negócio, observando o que as pessoas buscavam e porque se interessavam pelas flores. Esse diferencial fez com que ela se tornasse a queridinha dos famosos, atendendo atualmente Sabrina Sato, Tici Pinheiro, Simaria, Fabiana Justus entre outras.

“Entender que as pessoas têm laços emocionais com aquilo que elas consomem e sempre buscar o melhor para quem compra meus arranjos florais, fez que ao passar dos anos tivesse não só clientes, mas amigas que confiam no meu trabalho”, comenta.

Usar métodos de desenvolvimento emocional são mais importantes do que nunca, comenta a psicóloga Franciane Péterle já que pesquisa realizada pelo Hologic Global Women’s Health Index em 2022, voltada para saúde feminina, avaliou 127 mil mulheres e homens em 122 países. Se a situação global é ruim no pós pandemia, para as mulheres está em estado de alerta.

O estudo identificou que o bem-estar das mulheres piorou de forma mundial a partir do segundo ano da pandemia. O estresse, a preocupação e a raiva aumentaram três pontos percentuais cada um no período de um ano (de 2020 para 2021), enquanto a tristeza aumentou notavelmente seis pontos. Mais de quatro em cada dez mulheres em 2021 disseram que sentiram preocupação (43%) e estresse (41%) durante grande parte do dia anterior à pesquisa, quase uma em cada três experimentou tristeza (32%) e mais de uma em cada quatro vivenciou raiva (26%) — todos em níveis recordes.

Tete Castanha no pós pandemia começou a fazer workshops de designer floral para incentivar outras pessoas que têm interesse na área, para assim encontrarem uma saída como ela fez, além de que recentemente criou a linha home, que envolve cuidados pessoais através da aromaterapia ambiental com vela aromática, home spray e sabonete líquido.

Assim como Tete diversas mulheres começaram a empreender como uma forma gerir seu próprio tempo e emocional, segundo a Global Entreneurship Monitor, atualmente o Brasil tem 30 milhões de mulheres empreendedoras e esse número ficou ainda maior desde o início de 2020, revela a Rede Mulher Empreendedora, representando atualmente 48,7% dos empreendedores do Brasil, “As mulheres estão buscando novas soluções para suas vidas, ser mãe não é mais sinônimo para se afastar do mercado de trabalho, mas sim de criatividade e inteligência emocional”, completa Péterle.

Fonte: Comunicação Geral